skip to content

V Campus Aberto integra comunidade e visitantes com muito lazer e informação

Twitter icon
Facebook icon
Google icon
Íris Jesus
Crianças felizes. Pais despreocupados. Atividades para todos os gostos. De um lado, pessoas jogando vôlei, do outro, praticantes de skate davam um show a parte, ao apresentarem suas manobras radicais. Esse foi o clima da 5ª edição do Campus Aberto, que ocorreu em parceria com o campus Ouro Preto do Instituto Federal de Minas Gerais. 
 
Um dos destaques do sábado foi o slackline. Todos que passavam tentavam dar os primeiros passos em cima da fita. Muitos tombos e diversão. Até mesmo crianças arriscavam algum malabarismo, com ajuda dos pais. Para a estudante de Ubá, Laura Segheto,  o evento é bem divertido. “É bem legal aqui. Tudo acontece ao ar livre, tem bastante árvores por aqui. Achei bem legal”, assinalou. 
 
Hugo César, estudante de Turismo, participa desde a primeira edição montando a estrutura do slackline junto a outros participantes da modalidade. A iniciativa, despretensiosa, partiu deles. “Eu já tinha o equipamento junto aos meus amigos, desde então sempre montamos aqui. É bom para promover o esporte. Tem gente daqui e de fora, que após tentar, começa a se interessar pelo esporte", conta. Segundo o estudante, a procura e o interesse são sempre grandes durante o Campus Aberto. 
 
Oficinas em que os participantes confeccionaram os próprios produtos e puderam levar pra casa, também estavam muito movimentadas. A arte educadora de João Monlevade, Alesandra Margarida Alves, veio a Ouro Preto para ministrar a oficina "Entre panos e papéis - confecção de bloquinhos artesanais". "São cadernetas revestidas com tecido, que as pessoas podem levar pra casa como lembrança do evento. O resultado é bem bacana", afirmou Alesandra. O pai Rodrigo Pastor adorou passar uma tarde diferente. "É uma opção de lazer que integra. As crianças pediram para vir", ressalta. 
 
 
O Campus Aberto, desta vez, começou no IFMG e terminou na UFOP. O Grupo Rosários, que trabalha com cantigas e passos de dança da cultura popular, subiu em cortejo, trazendo os participantes até o campus Morro do Cruzeiro, culminando na exposição dos trajes e peças dos costumes brasileiros. “Hoje, a gente veio cantando músicas características do nosso país, com passos básicos. Fizemos a ciranda, o pezinho, o samba. Foi bem legal a participação, uma vez que o pessoal conhecia a música e participava”, afirma a coordenadora do grupo, Juliana Bergamini. 
 
O Campus Aberto aconteceu simultaneamente à Mostra de Profissões da UFOP. Segundo a pró-reitora de Extensão, Ida Berenice Heuser, deu oportunidade para que os visitantes conhecessem os cursos que são oferecidos e participassem das atividades extracurriculares que a Universidade oferece, tanto para alunos quanto para a comunidade. 

Veja também

18 Setembro 2018

O sétimo volume da revista, em sua primeira edição, disponível em português e inglês, traz o tema "O Registro e...

Leia mais

14 Setembro 2018

Com o objetivo de valorizar a força da oralidade na infância através de histórias, músicas, conversas sobre filmes e diálogos...

Leia mais

13 Setembro 2018

As submissões de resumos foram prorrogadas até 26 de setembro e devem ser realizadas pelo site . Os trabalhos escolhidos...

Leia mais

6 Setembro 2018

cartaz_-_volta_da_ufop.jpg NPG A corrida será no sábado (22), às 15h30. As inscrições devem ser feitas exclusivamente pelo site . Inserido...

Leia mais