Ir para o conteúdo

Cine Vila Rica exibe mostra em comemoração ao Dia da Visibilidade Lésbica

Twitter icon
Facebook icon
Google icon
Para celebrar o Dia da Visibilidade Lésbica, o Cine Vila Rica e o Núcleo de Investigações Femininas (Ninfeias) apresentam a mostra: " Caminhão Cinema Lésbico Brasileiro Contemporâneo”.
 
Confira a programação:
 
17h30 - Sessão de curtas I
 
Ferro's Bar (2022)
A partir dos relatos de lésbicas artistas e militantes frequentadoras do Ferro's Bar, somos conduzidas a um episódio central para a formação do movimento lésbico brasileiro no começo dos anos 1980, o Levante do Ferro's Bar. O filme mostra como as lésbicas deixam de ser uma figura encontrável apenas à noite, no interior dos apartamentos, e se tornam sujeitos políticos que se erguem contra a censura a um dos periódicos lésbicos de maior circulação na década de 1980, o "ChanacomChana". O Ferro's Bar representa um espaço para a memória político-afetiva de suas frequentadoras e uma forma de atualização dessa história coletiva e política ainda pulsante.
 
Mc Jess (2018)
Jéssica tem que enfrentar o preconceito cotidiano e encontra na arte uma forma de se expressar e superar suas inseguranças.
 
Quebra Mar (2019)
Jovens lésbicas de São Paulo viajam a uma praia deserta para passar o ano novo. Lá, constroem refúgio físico e emocional para seus corpos e afetos através da amizade e da música. Nesse ambiente seguro e de cuidados mútuos, elas podem relaxar.
 
19h - Sessão de curtas II
 
Esguicho (2019)
Esguicho é um documentário sobre ejaculação feminina. Afastando-se dos dois principais tipos de discurso sobre o tema da ejaculação feminina — o científico e o pornográfico —, o filme se interessa pela experiência das mulheres que ejaculam. Desmitificando a ideia de que a ejaculação é algo raro e excêntrico, as entrevistadas falam com liberdade e naturalidade sobre seus orgasmos.
 
Sair do armário (2018)
"Eu penso todo o tempo que se tivesse nascido muda, ou se tivesse mantido um juramento de silêncio toda minha vida, teria sofrido igual, e igualmente morreria." Audre Lorde.
 
Uma paciência selvagem me trouxe até aqui (2021)
Cansada da solidão, a motoqueira Vange decide atravessar a ponte Rio-Niterói até uma festa lésbica, onde conhece quatro jovens que compartilham entre si o lar e os afetos, em um encontro de gerações.
 
20h - Roda de conversa
 
Mediação de Gana, Juliana Pamplona e Nina Caetano (Ninfeias).
 
As sessões serão realizadas no Anexo do Museu da Inconfidência. A entrada é gratuita.

Veja também

16 Fevereiro 2024

O manual "Saúde mental nas escolas e fora delas", lançado pelo programa de extensão "De mãos dadas com Antônio Pereira",...

Leia mais

16 Fevereiro 2024

O projeto de produção de podcasts "Café com Plural", realizado pela Rádio Plural e por estudantes do curso de Jornalismo...

Leia mais

16 Fevereiro 2024

A Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, por meio da Coordenadoria de Extensão, publica edital para solicitação de bolsas para as...

Leia mais

15 Fevereiro 2024

Por meio de uma parceria da UFOP com cinco escolas da cidade, cerca de 300 cartazes sobre a dengue foram...

Leia mais