skip to content

Projeto de práticas de biossegurança recebe prêmio em congresso

Twitter icon
Facebook icon
Google icon
Thiago Barcelos
Com o objetivo de promover o ensino e a conscientização dos alunos da rede pública da cidade sobre o valor social e econômico da água para um município, o trabalho "Práticas de Biossegurança no Conteúdo de Ciências na Rede de Ensino em Ouro Preto, MG" leva para as escolas oficinas demonstrativas das causas de contaminações das águas de abastecimento e o processo de tratamento inserido nas práticas de biossegurança que fundamenta a Lei de saneamento básico. O projeto está cadastrado no Departamento de Ciências Biológicas (DECBI) da UFOP e na Pós-Graduação em Microbiologia do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG e faz parte da linha de pesquisa da professora Maria Célia da Silva Lanna sobre a "Bioprospecção de bactérias e vírus patogênicos associados ao saneamento e o seu controle". 
 
Em outubro de 2015, o trabalho foi apresentado no IX Congresso Brasileiro de Biossegurança e no IX Simpósio Latino Americano de Biossegurança de Produtos Transgênicos, que aconteceram na cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Em dezembro do mesmo ano, foi documentada a premiação do projeto.
 
"As bioprospecções dessa pesquisa são feitas a partir da determinação da potabilidade das águas de abastecimento de áreas contaminadas mapeadas por geoprocessamento de Ouro Preto, Mariana e Itabirito em colaboração com essas prefeituras, coordenada pela FUNED e cadastrada na plataforma digital do SUS", afirma Maria Célia.