skip to content

Curso de Engenharia Urbana será ofertado em 2018

Twitter icon
Facebook icon
Google icon
Iris Jesus
Com: 
Lethícia Bueno

A Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) aprovou, no mês passado, o 11º curso da Escola de Minas. Das nove engenharias já existentes, além de Arquitetura e Urbanismo, a Engenharia Urbana agora entra para a lista das 47 graduações presenciais oferecidas pela Universidade. Com duração de cinco anos, o curso de bacharelado em Engenharia Urbana será oferecido no Campus Morro do Cruzeiro, em Ouro Preto (MG).  A primeira turma terá início em 2018 e os estudantes poderão se inscrever pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). 

As discussões pioneiras do curso acontecem desde 2009, mas somente em 2012 a proposta foi formalizada e submetida às instâncias institucionais até ser aprovada e ratificada em maio. Embora a Engenharia Urbana já exista como pós-graduação em algumas universidades brasileiras, é a primeira vez que será ofertada em nível de graduação. Segundo o coordenador do Núcleo de Geotecnia (Nugeo) da Escola de Minas, Romero César Gomes, "a UFOP está fazendo um papel de vanguarda extremamente importante e antenado com a realidade social", afirma. Para ele, a inserção de um curso como esse na Universidade representa uma contribuição decisiva para o país em termos de superação dos problemas técnicos no ambiente urbano, principalmente em Ouro Preto e Mariana (MG), cidades históricas e complexas. 

romero.png

Íris Jesus
O professor Romero destaca a importância do curso.
Até o final deste ano, a estruturação geral do Departamento de Engenharia Urbana (Deurb) deve ser finalizada. A vantagem do curso, de acordo com Romero, é o fato de já existir no Nugeo uma pós-graduação em Geotecnia, que é um dos pilares da Engenharia Urbana. "A pós-graduação é na área de Geotecnia, mas essa infraestrutura atenderia amplamente o curso de graduação", conta. Também este ano serão realizados concursos para professores que ocuparão os cargos no Deurb. São dez vagas oferecidas para as áreas de Planejamento e Gestão Urbana, Engenharia Sanitária, Mecânica das Rochas, entre outras. As inscrições vão de 1° a 20 de agosto. Veja no edital os prazos e as áreas. 

Já para os alunos, serão 36 vagas semestrais. Os turnos de aula serão matutinos para a primeira turma e depois serão alternadas entre vespertino e matutino para as próximas. Não há pré-requisitos para se inscrever no curso, apenas ter realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e se inscrever pelo Sisu. A matriz curricular do curso deve ser liberada em breve no site da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd). 

PROFISSIONAL INTEGRADO - O foco de atuação do engenheiro urbano são as pequenas, médias e grandes cidades brasileiras, que hoje somam 5.570. A proposta da Engenharia Urbana é formar profissionais que estejam aptos a trabalhar com a gestão, a ocupação e o desenvolvimento dessas cidades. No Brasil, historicamente, essa responsabilidade tem sido dos arquitetos e urbanistas. Assim, é dever do engenheiro urbano resolver os problemas estruturais e sociais urbanos, melhorando a qualidade de vida dos cidadãos e o desempenho da infraestrutura dos municípios. 

Para isso, os alunos passarão por uma formação teórica e prática em vários domínios como Geologia, Geotecnia, Recursos Hídricos, Transporte e Energia, para que possam identificar e corrigir essas questões.

Veja também

18 Janeiro 2018

Os estudantes que estavam inscritos no ENADE mas não compareceram no dia do exame, devem solicitar dispensa até 31 de...

Leia mais

17 Janeiro 2018

Para estudar na UFOP o candidato precisa ter sido aprovado no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017. Neste...

Leia mais

12 Janeiro 2018

Com ingresso anual (uma turma no primeiro semestre do ano), o processo seletivo é composto por duas etapas: avaliação da...

Leia mais

8 Janeiro 2018

A UFOP, por meio da Pró-reitoria de Graduação (PROGRAD), divulga edital para o preenchimento de 969 vagas residuais, distribuídas em...

Leia mais