skip to content

Cena "A Espera" fala sobre o medo da solidão

Twitter icon
Facebook icon
Google icon
Kaio Barreto

As pessoas estão na fila ansiosas para entrar na sala 35. Velas estão acesas por todo o caminho até a porta. De repente, gritos de desespero começam a ecoar: "me espera!", "me espera!", "me espera!". Todos ficam apreensivos, e uma música melódica e triste começa a tocar. Uma noiva com uma vela sai correndo pelo meio das pessoas pedindo para que o amado a espere.

O tema principal é a espera pelo amor, e a fuga da desilusão. A partir das palavras “cuspidas” pela personagem, tem-se a identificação do abandono que ela vive. A história se baseia em uma noiva que não pôde se casar com seu amado, por isso sofre, bebe, fuma, quebra e despedaça o buquê. 

a_espera_48.jpg

Kaio Barreto
Ator Daniel Magalhães em cena


Tudo está escuro. Uma cadeira, um aparador com fotos de casamento e um vinho compõem o cenário. Choros e mais choros são ouvidos no fundo. Seus dedos e punhos estão sujos de preto, parece ser fuligem. O véu é preto.

O texto interpretado pelo estudante de artes cênicas da UFOP Daniel Magalhães fala sempre de como seria perfeita a vida de casal idealizada pela personagem. "Quero agradecer a oportunidade do Festival. A cena nasceu no Departamento de Artes Cênicas da Universidade. Esse ato é resistência. Todas as peças que estão acontecendo são um ato de resistência. Estamos resistindo", agradece Pedro. 

O espetáculo comoveu o estudante João Paulo. "Dá uma sensibilidade muito grande que mexe com interior da gente. Acaba levando pra vida da gente. Essa procura constante por alguém pelo medo da solidão", comenta.

Veja também

18 Julho 2017

35580104560_7c5e668f47_b.jpg Larissa Pinto O grupo Maracatrupe passou pelo corredor cultural no último domingo (16) Com o objetivo de reunir os...

Leia mais

13 Julho 2017

Cultura e tradições populares são destaques na edição 2017 do Festival de Inverno. Os trabalhos de diversos artesãos e artistas...

Leia mais

12 Julho 2017

Neste ano, serão 71 oficinas distribuídas entre as três cidades. As duas cidades da região dos Inconfidentes, Mariana e Ouro...

Leia mais

10 Julho 2017

TUM TUM TUM. TUM TUM TUM TUM: ZÉ PEREIRA! A batida marcada do Zé Pereira e o Club dos Lacaios,...

Leia mais