skip to content

"Quarteto de Flautas" se apresenta no UFOP Convida

Twitter icon
Facebook icon
Google icon
Monique Torquetti

O som das quatro flautas doces traz aos corredores do Departamento de Música obras feitas por músicos contemporâneos. O grupo formado pela professora Tereza Castro e pelos ex-alunos do curso de Música da UFOP, Eric Lana, Filipe Nolasco e Paulo Silveira, tocam há dois anos e, há um mês, criaram o quarteto de flautas doces "Feito Vento".

Na última quarta (27), o grupo se apresentou no programa UFOP Convida e tocou oito músicas, uma escolha do quarteto que privilegiou músicos contemporâneos brasileiros. O grupo é um projeto de extensão e, a convite da professora Tereza, alunos e ex-alunos se uniram para tocar a flauta doce. As apresentações são montadas de acordo com a quantidade de pessoas que vão tocar — são de quatro a oito músicos. 

"O programa UFOP Convida é muito interessante. O coordenador convida os músicos, professores, alunos e ex-alunos. É muito bom tocar com os ex-alunos.", afirma Tereza.


03264_img_4741_652471088670386566.jpg

Monique Torquetti
Quarteto "Feito Vento" é formado por professor, aluno e ex-alunos da UFOP

 

Os integrantes

Paulo Silveira, o mais jovem do grupo, teve seu primeiro contato com a música quando entrou na Associação Cultural Coral Os Canarinhos de Itabirito (ACCCI) e começou a tocar Flauta Doce. A partir das aulas de música, Paulo decidiu que queria ser flautista e iniciou seus estudos na UFOP.

Já a família de Filipe Nolasco estava envolvida com a música em Itabirito e, após entrar também na ACCCI, o ex-aluno da UFOP iniciou os estudos da flauta doce. Estudou na Fundação de Educação Artísitca, em Belo Horizonte, e se formou em Música na UFOP, onde concluiu o mestrado em Educação. Está à frente do Coral Canarinhos Postulantes e leciona Flauta Doce e Musicalização. 

Eric Lana também foi influenciado por sua família. Sua irmã tocava flauta doce e seu pai era musicista em uma banda. Para tocar junto com o pai, Eric teve que aprender a tocar flauta doce. Com esse incentivo, o ex-aluno da UFOP se formou em Música, e realizou o mestrado em educação na Universidade Vale do Rio Verde (UNICOR). Já atuou como professor substituto do DEMUS, na UFOP, e atualmente é Maestro Titular, Diretor Artístico e Coordenador Pedagógico e de Projetos da Associação Cultural Coral Canarinhos de Itabirito, além de vice-presidente do Conselho Municipal de Cultura de Itabirito.

Tereza Castro começou em um projeto de música na escola, onde se encantou aos 12 anos e escolheu seguir os estudos nessa área. Trabalha e desenvolve pesquisa em Educação Musical, atuando principalmente nos temas: flauta doce, musicalização infantil - criação infantil, formação de professores e história da educação.

Veja também

15 Junho 2018

A Pró-Reitoria de Extensão (Proex) da UFOP divulga o curso de capacitação de combate aos mosquitos Aedes aegypti e Aedes...

Leia mais

12 Junho 2018

img_4856.jpg Fabrício Igbó O que significa de(s)colonizar nossos conhecimentos, nossa ciência, e o que fazemos com isso? Essa é a...

Leia mais

12 Junho 2018

Em 26 de maio, aconteceu a primeira edição do Campus Aberto no campus de João Monlevade, no Instituto de Ciências...

Leia mais

11 Junho 2018

A Universidade Federal de Ouro Preto recebeu, no último final de semana, a Copa Internacional de Mountain Bike (CIMTB Levorin)...

Leia mais