skip to content

CineOP homenageia o cineasta Eduardo Coutinho e o restaurador Chico Moreira

Twitter icon
Facebook icon
Google icon

De 22 a 27 de junho,  acontece a 11ª edição da Mostra de Cinema de Ouro Preto. Além de exibir 91 filmes em pré-estreias e retrospectivas, o festival presta homenagem ao cineasta Eduardo Coutinho e ao restaurador Chico Moreira. Também serão promovidas oficinas, debates e encontros da preservação e educação, sempre com entrada franca.

A CINEOP, único evento audiovisual brasileiro dedicado à preservação, história e educação vai trazer em sua 11ª edição a temática "Cinema, TV e Educação". O evento vai reunir mais de 200 profissionais do setor audiovisual, pesquisadores, acadêmicos, arquivistas e críticos de cinema e propõe colocar em evidência as discussões contemporâneas sobre a política brasileira por meio de um olhar conceitual e histórico no audiovisual. A mostra é realizada com apoio da UFOP.

HOMENAGENS - As homenagens serão prestadas na abertura oficial do evento, a ser realizada no dia 23 de junho de 2016 – quinta-feira, às 20h30, no Cine Vila Rica, em Ouro Preto-MG, ocasião que será feita a entrega do Troféu Vila Rica para familiares e amigos dos homenageados. Na sequência, o filme de abertura Cabra Marcado para Morrer dá o tom da reflexão histórica que o evento se propõe para esta edição.

A Mostra de Cinema de Ouro Preto volta para mais uma edição prestando uma homenagem à dois homens do Cinema que moldaram suas trajetórias a partir da televisão, onde trabalharam entre os anos 1970 e 1980. Eduardo Coutinho e Francisco Sérgio "Chico" Moreira passaram pela dramaturgia antes de alcançar as telonas. Os dois se cruzaram em um ou outro momento e por diversos motivos, um dos quais a preservação e a restauração de filmes. As homenagens serão prestadas na abertura oficial do evento, no Cine Vila Rica - um dos poucos e preciosos cinemas de rua que resiste ao tempo no interior de Minas Gerais. Será entregue também o Troféu Vila Rica em nome de Eduardo Coutinho e Chico Moreira, na presença de familiares e amigos dos dois diretores.

EDUARDO COUTINHO - É considerado o principal documentarista do Brasil. A sua obra prima, o documentário e longa-metragem “Cabra Marcado para Morrer” (1964-1984), será exibido durante a abertura. Trata-se de um trabalho de resistência à opressão e à perseguição em tempos sombrios, que se conecta diretamente à temática histórica da mostra este ano: O Cinema Brasileiro da Abertura à Nova República.

CHICO MOREIRA - Francisco Sérgio "Chico" Moreira atuou como fotógrafo, montador, pesquisador, conservador e restaurador cinematográfico. Tornou-se um dos precursores da restauração e da utilização de imagens de arquivo em novas obras audiovisuais no Brasil, o que conecta o tributo proposto pela CineOP aos conceitos da temática preservação. Entre 1979 e 1999, Chico prestou serviços à Cinemateca do MAM-RJ, restaurando centenas de filmes. Em paralelo ao trabalho de restaurador, Chico Moreira, formado em Cinema pela UFF, desenvolveu carreira como montador, tendo editado dez longas-metragens e 14 curtas. A CineOP vai exibir dois filmes nos quais Chico assina a montagem: Jango (1984), de Silvio Tendler; e Lost Zweig (2002), de Sylvio Back. 

Mais informações sobre a 11ª CineOP estão disponíveis em www.cineop.com.br.

Veja também

15 Junho 2018

A Pró-Reitoria de Extensão (Proex) da UFOP divulga o curso de capacitação de combate aos mosquitos Aedes aegypti e Aedes...

Leia mais

12 Junho 2018

img_4856.jpg Fabrício Igbó O que significa de(s)colonizar nossos conhecimentos, nossa ciência, e o que fazemos com isso? Essa é a...

Leia mais

12 Junho 2018

Em 26 de maio, aconteceu a primeira edição do Campus Aberto no campus de João Monlevade, no Instituto de Ciências...

Leia mais

11 Junho 2018

A Universidade Federal de Ouro Preto recebeu, no último final de semana, a Copa Internacional de Mountain Bike (CIMTB Levorin)...

Leia mais